ALHO PARA TRATAMENTO DE MICOSE DE UNHA

Escrito por Mariana Takahashi em Maio de 2023

Durante um congresso de Podiatria ao ser discutido o tema Onicomicose e suas formas de tratamento, fui surpreendida pelo interesse dos profissionais pela possibilidade de tratamento com uma solução de alho e vinagre de maçã. Esta solução foi indicada por mim aos moradores de uma comunidade que foi meu campo de prática durante minha formação em Podiatria Clínica, momento no qual a professora Dr. Beatriz Yamada tomou conhecimento desta alternativa e apresentou durante o evento.

Mas você deve estar se perguntando: Mas da onde saiu esta ideia? Eu explico…

O alho é, desde a antiguidade amplamente utilizado na medicina tradicional como potente antibacteriano, antifúngico, antiviral, larvicida, redutor de colesterol…

Seus efeitos terapêuticos são constantemente alvos de estudos, bem como seus efeitos colaterais são massivamente divulgados no meio acadêmico.

Propriedades

Cardiovasculares

Diminuição da pressão arterial, prevenção da aterosclerose, redução do colesterol e triglicerídeos séricos, inibição da agregação plaquetária e aumento da atividade fibrinolítica.

Antibiótico

O alho tem ação contra bactérias gram-positivas, gram-negativas e ácido-rápidas. Muitos fungos também são sensíveis ao alho. Já com relação aos vírus, ainda não há estudos suficientes que permitam uma conclusão.

Existem outras propriedades terapêuticas que no entanto, não apresentam grandes estudos que comprovem sua eficácia, como tratamento de artrite, dor de dente, tosse crônica, constipação, infestação parasitária, picadas de cobras e insetos, doenças ginecológicas, bem como em doenças infecciosas

Porção terapêutica

As substâncias que geram efeito terapêutico no alho, são encontradas no seu Extrato, o qual pode ser obtido por diferentes processos.

O extrato aquoso é obtido quando picamos ou maceramos o dente de alho. Já para obter o extrato envelhecido, o dente deve ser fatiado, imerso em álcool e armazenado por 1,5 anos.

O óleo de alho é obtido a partir da destilação a vapor da rama.

Efeitos colaterais

O efeito colateral mais comum do alho ingerido é o odor da respiração e do corpo. O consumo de quantidades excessivas de alho cru, especialmente com o estômago vazio, pode causar desconforto gastrointestinal, flatulência e alterações na flora intestinal. O consumo de dois dentes de alho/dia em adultos demonstra-se seguro. 

Com relação à aplicação tópica, há inúmeros relatos de dermatites alérgicas, queimaduras e bolhas decorrentes da aplicação tópica de alho cru. 

Hoje em dia as propriedades terapêuticas do alho são muito bem estudadas e conhecidas, e seu uso ganha cada vez mais espaço, não mais restringindo-se somente à fitoterapia e medicina tradicional, mas hoje ganhando indicação por profissionais de saúde e pesquisadores de todo o mundo.

Já o vinagre é utilizado desde a antiguidade por suas propriedades antissépticas, ou seja, sua capacidade de combater microrganismos, sendo amplamente prescrito até os dias atuais para tratar infecções de pele, com o nome técnico de ácido acético. Seu pH ácido, regula o pH da pele, trazendo-o à normalidade e desta forma criando um ambiente hostil aos microorganismos.

Desta forma, a associação destes dois componentes, tem excelente efeito antifúngico. Então, vamos explicar como a solução deve ser preparada e aplicada: 

  1. Preparo da unha afetada

    Como fazer: Lavar as unhas com sabonete acidificante, secar muito bem, lixar toda a unha com uma lixa para deixar a unha porosa (não é necessário lixar muito, apenas remover a primeira camada de queratina). Aplicar álcool 70% e secar bem. Obs: a lixa utilizada deve ser desprezada.

    Porquê?: Sem o preparo adequado da unha, a solução não conseguirá penetrar e atingir os fungos, isto porque eles ficam muito bem protegidos pela queratina presente na lâmina ungueal.

     

  2. Preparo da solução

    Como fazer: Em um pote de vidro com tampa (estes de papinha de bebê) previamente limpo e seco, macerar 2 dentes de alho novos (devem estar suculentos). Após macerar, completar com vinagre de maçã. Deixar descansar por mín. 24h.

    Porquê?:  A parte terapêutica do alho é o seu óleo, que conseguimos extrair através da maceração. Uma vez extraído e somado ao vinagre, está pronto um poderoso antisséptico.

  3. Aplicação

    Como fazer: Com a unha devidamente preparada, pingar umas gotas da solução e massagear. Aguardar secar. Aplicar de 1-2x/dia até melhora total, evitando aplicar antes do banho, pois removerá a solução.

    Porquê?:  A constância do tratamento é o que garantirá seus resultados.

 

O tratamento de onicomicose com alho de fato apresenta bons resultados, desde que aplicado da forma correta. Algumas desvantagens como o cheiro, o fato de ter que preparar a solução, acabam levando as pessoas a descontinuarem ou não aderirem ao tratamento.

Sorte a nossa que hoje em dia existem alternativas bem bacanas para o tratamento tópico da onicomicose, inclusive fitoterápicos, que podem evitar a necessidade do uso de medicamentos orais (que devem ser prescritos com muito critério por serem hepatotóxicos) e até mesmo o tratamento com laser, que tem se mostrado bastante eficaz.

Então se você quer tratar sua onicomicose de forma natural e barata, é só colocar as dicas acima em prática!!!

 

Até o próximo FEED!

 

#xôfungo!

1 comentário

  1. Somebody essentially lend a hand to make significantly articles Id state That is the very first time I frequented your website page and up to now I surprised with the research you made to make this actual submit amazing Wonderful task

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *